Sem Congresso, governo pode parar

Delcidio

A prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-SP) e do banqueiro André Esteves cancelou a pauta de votações do Congresso e os parlamentares não aprovaram o projeto que reduz a meta de superávit primário do governo de R$ 55,3 bilhões para um déficit de R$ 51,8 bilhões. Com isso, a presidente Dilma Rousseff está em xeque: ou descumpre orientação do Tribunal de Contas da União, já que a meta fiscal em vigor não será atingida, ou baixa decreto com cortes que praticamente paralisariam o governo. O prazo final para a decisão é segunda-feira.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, pressiona o governo a editar o decreto com novos cortes no Orçamento, que levariam à paralisação de todas as obras e demais despesas não obrigatórias.

No Planalto, a área política entende que um novo corte poderia “dar um susto” no Congresso e apressar as votações do ajuste. O Planejamento é, por enquanto, uma voz isolada e considera que a suspensão dos pagamentos do governo pode ter consequências desastrosas.

fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s